Páginas

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

MARENNA-MEISTER - Out of Reach

Ano: 2019
Tipo: Full Length
Selo: Lions Pride Music



Musicalidade: 10
Composição: 10
Memorabilidade: 9
Produção: 10

Nota: 10,0/10,0



Introdução: 

Depois de tempos difíceis durante os anos 90 (por conta do sucesso comercial avassalador do Grunge Rock e do Rock Alternativo nos EUA), as vertentes do que se convencionou chamar de Glam Metal ou Hair Metal (ou qualquer outro nome que queria) voltaram com enorme força. Só houve uma transição de eixo: dos EUA, o gênero se tornou comercialmente forte na Europa, especialmente na Suécia e Finlândia. 

Hoje, restabelecido, o estilo está revelando bons nomes novos, que têm dividido espaço com gigantes já consagrados. E um dos melhores é do MARENNA-MEISTER, projeto que chega com seu primeiro disco, “Out of Reach”. 


Análise geral: 

Basicamente, como já dito, o grupo é um projeto entre o cantor gaúcho Rod Marenna (conhecido pelo ótimo trabalho com o MARENNA) e do guitarrista carioca Alex Meister (do PLEASURE MAKER, e que é também conhecido como compositor produtor musical). O resultado é um Hard/Glam Metal na veia dos anos 80, remetendo a nomes como TYKETTO, DANGER DANGER, e WARRANT. 

A música do grupo é melodiosa, com um forte ‘appeal’ comercial e acessível, mas também não se furta de usar mais peso que grupos de AOR, e embora o virtuosismo técnico não seja o foco, o trabalho técnico é muito bom, especialmente nas guitarras (onde se percebe clara influência dos magos Eddie Van Halen e George Lynch). Mas é incrível perceber que clichês como refrães grudentos com backing vocals estrategicamente postados, melodias de fácil assimilação e solidez rítmica permeia as canções ainda podem render tanto, e criar algo cheio de frescor e energia. 

E que faz bem aos ouvidos! 


Rod Marenna
Qualidade Sonora: 

A produção do disco ficou nas mãos de Alex Meister, que direcionou o rumo para que Sidney Sohn pudesse trabalhar na gravação, mixagem e masterização. 

O resultado: uma gravação limpa, translúcida e onde os timbres instrumentais e vocais estão perfeitos. Mas se sente um toque de peso e aqui e ali que torna tudo ainda mais interessante. No fundo, houve uma busca pela fusão do jeito clássico de se produzir/gravar o estilo, mas tendo em vista as vantagens da modernidade. 

Dessa forma, o trabalho do quarteto pode ser totalmente assimilado sem grandes problemas. 


Arte gráfica/capa: 

A arte da capa é assinada por Tiago Medeiros, e se percebe novamente a ‘clicherama’ dos anos 80 na arte, mas que ficou bonita e ganhou contrastes atuais. Já o design do encarte é do conhecido artista gráfico Gustavo Sazes. 


Mensagem/Letras: 

Assim como suas influências, as letras do grupo transpiram a valorização da vida, do viver o hoje e o agora de forma intensa, pois não se sabe o amanhã. O ‘party time feeling’ que se sente é para inspirar a viver. Óbvio que se fala em questões amorosas e mesmo sensuais, mas sempre de um ponto de vista de valorização do tempo que vivemos. 

Basicamente: viva a vida, pois ela é boa! 


Alex Meister
Destaques musicais: 

Um disco desse nas mãos de brasileiros chega a ser um milagre, já que por aqui, ou se faz Metal extremo, ou se pega o jeito mais pesado e duro de se fazer Hard/Glam. Mas a banda mostra-se surpreendente, e que realmente tem tudo para fazer sucesso. 

Melhores momentos: 

“Out of Touch”: Uma pancada Hard/Glam de peso e energia, com arranjos de guitarras de primeira. As linhas melódicas e o refrão são incrivelmente grudentos, de forma que basta uma audição e o ouvinte estará cantarolando na segunda, sem falar que existem passagens rítmicas perfeitas (onde baixo e bateria se destacam). 

“The Price of Love”: Seguindo a mesma linha de composição da primeira, só um pouquinho mais ‘farofenta’ (no melhor sentido possível do termo), e é ainda mais grudenta. E é impossível não render elogios ao ótimo trabalho de vocais e backing vocals, sem contar que tem um feeling à lá ALICE COOPER da fase “Trash”/“Hey Stoopid” evidente.

“Gimme All You’ve Got”: O nível de acessibilidade musical é ainda mais evidente, indo de vez em direção à uma ‘vibe’ próxima a do WINGER, mas é irresistível. Melodias simples, backing vocals de primeira, e que guitarras (especialmente os solos). 

“(There’s So) Many Things”: Outra bicuda extremamente acessível e melodiosa, embora exista maior ênfase em riffs de guitarras mais pesados. E novamente, o trabalho em termos de variação de timbres dos vocais é incrível, criando contrastes muito bons. 

“Sleeping With the Enemy”: Pesada e sinuosa, mesmo assim não se abre mão do ‘appeal’ acessível. E como a base rítmica cria momentos sólidos preciosos, para que assim os riffs de guitarra soem mais pesados. 

“Dangerous Minds”: Os andamentos se tornam levemente mais lentos, criando aquela ambientação dura e forte que certas bandas de Hard/Glam usavam em seus momentos mais agressivos. Mas as harmonias e linhas melódicas não deixam de soar fáceis de assimilar (e que esmerilhadas lindas das guitarras). 

“Feel the Hunger”: Outra bicuda melódica, com um refrão grudento como ele só, baixo se destacando com arranjos muito bons, e que backing vocals preciosos durante o refrão. 

“Follow Me Up”: Mesmo sendo uma faixa bônus, ela é cheia daquele climão deliciosamente envolvente do Hard Rock/Glam Metal norte americano à lá DANGER DANGER, com um refrão marcante e nova exibição de gala de vocais e guitarras (e uma bateria bem KISS dos anos 80). 

Estas são apenas para a primeira ouvida, pois na segunda, “Out of Reach” se torna mais viciante que doce de leite caseiro. 


Conclusão: 

Após ouvir “Out of Reach”, os ouvintes terão duas ideias claras: uma de aplaudir o disco de pé por seu bom gosto e ousadia (como dito acima, fazer música no Brasil é um ato de coragem); e a outra de desejar que esse projeto não pare apenas em um disco. 


“The Price of Love” 



(There’s So) Many Things



“Follow Me Up” 



Tracklist: 

1. Out of Touch 
2. The Price of Love 
3. Gimme All You’ve Got 
4. I Don’t Wanna Lose You 
5. (There’s So) Many Things 
6. Sleeping With the Enemy 
7. It Ain’t So Easy (Loving You) 
8. Ride, Ride, Ride 
9. Dangerous Minds 
10. Feel the Hunger 
11. Follow Me Up (bonus track) 


Banda: 


Rod Marenna - Vocais 
Alex Meister - Guitarras, Backing Vocals 
Cris Gavioli - Baixo, Backing Vocals 
L.A. Tilly - Bateria 


Contatos: 

Assessoria: https://www.facebook.com/reverberamusicmedia (Reverbera Music Media) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário